Archive for the Imprensa Category

Sobre Encontros Reconstrutivistas Celtas

Posted in Fratria, Imprensa on 03/06/2018 by Briogáledon

Posicionamento de Briogáleon

  • Não somos uma Organização Religiosa, portanto, não somos “Bosque”, nem “Clareira”, _ lembrando a quem adota essas terminologias que se assemelham à Maçonaria Florestal/ Carbonária_,  tampouco somos Irmandade, Confraria, Ordem ou Coven, embora a ONG à qual estejamos juntos articulando, se pretenda a defender JURÍDICA E SOCIALMENTE, aos adeptos de religiões celtas (o que inclui o druidismo reconstruído, o neodruidismo, a wicca mas também os cristianismos celtas);
  • Não Somos uma Organização Política;
  • Somos uma Organização Comunitária Identitária, nos termos da Resolução 47/135 da ONU e da Convenção 169/OIT , conforme nossa Declaração de Etnicidade – Ratificação Unilateral Eletrônica, de 08/05/2013, assentada sobre Resgate Identitário alinhado pelas pesquisas etnogenéticas de Trinity College/ Dublin, e pelas pesquisas presentes na Base de Dados de Haplogrupos da Eupedia, principalmente, além de outras semelhantes que se possa achar em PLOS, NCBI, NHS Choices, Lilacs, Dialnet, Eric, BASE, e outras bases de dados CIENTÍFICAS;
  • O ARD (Link de Grupo Secreto)_ NOSSO ALTO CONSELHO, atualmente composto por 15 pessoas entre ceannaire (kénaira), conselheiros(as) e observadores(as)_ NÃO TEM NO MOMENTO NENHUMA DEMANDA OFICIAL sobre o Reconstrutivismo embora possa se considerar como óbvio que deva respeitar as leis vigentes do país em que ocorre;
  • É FACULTADO AOS MEMBROS REGULARES E A TODAS AS PESSOAS QUE SE VEJAM MEMBROS DESTA TRIBO participar dos eventos os quais desejar, identitários ou não, nos limites da Lei vigente de seu país, e responsável pelos seus atos individuais, não podendo se dizer representante de Briogáledona menos que ateste ser conselheiro(a) ou ceannaire (kénaira).

Sobre Movimentos Reconstrutivistas Celtas, seguem alguns vídeos para  conhecimento da tribo (oficialmente Briogáledon não é associada, integrada, parceira, colaboradora, aliançada, de quaisquer das entidades e coletivos abaixo):

Encontro Brasileiro de Druidismo e Reconstrucionismo Celta

Outras iniciativas :

Dados em Facebook: algumas Capturas de Tela de Grupos voltados a Druidismo e Neodruidismo, acompanhados pelo Ceannaire (se diz kénaira) de Briogáledon:

Anúncios

Respondendo ao Sr. ANOMINO”, assunto “Greve dos CAMINIONEIROS”

Posted in Fratria, Imprensa on 29/05/2018 by Briogáledon

Sobre o email gentilmente indagando o nosso posicionamento:

 

Prezado Sr. (uma vez que o vocábulo encontra-se no masculino) ANOMINO conforme declarado no Form Emailer, membro do coletivo SEI LÁ,

Para que a TUATH AN AR BRIOGALEDON ou seja a TRIBO BRIOGÁLEDON possa ter uma posição única, seria antes de mais nada necessário que o tema fosse apresentado em pauta por um (a) membro (a) regular, membro(a) ou não do Ard, nosso conselho, para que o mesmo, no exercício de suas atribuições tribais pudesse decidir, já no caso da ONG que se desdobrará a partir de nós e que reúne pessoas de outros coletivos uma hipotética posição dependeria dos termos estatutários daquela ONG embora possa se estimar que assunto dessa envergadura coletiva devesse talvez ser demandado a uma Assembléia Geral uma vez que aquela ONG ainda está em articulação, e que não nos cabe diretamente emanar suas posições, não temos como lhe responder.

Também seria FUNDAMENTAL DEFINIR A QUAL PAÍS se refere essa greve, uma vez que o link Apresentação – Presentation se refere ao fato de estarmos diretamente vinculados a lutas em prol das identidades étnicas e culturais, ou culturalmente-derivadas dos seguintes povos:

Nações e Regiões Celtas e Iberas representados (Celtic and Iberian countries and regions represented):

TODAVIA NO ENTENDIMENTO QUE OS NOVE COMPROMISSOS DE UM DESCENDENTE DE CELTAS os quais não necessariamente sejam aceitos como compromissos iberos, sejam,

Fonte : Irmandade Druídica Galaica

Acreditamos que se possa generalizar que em uma RAIZ ÉTNICA DRUÍDICA CELTA _ que não abarca toda a religiosidade celta, mas se refere a sua origem histórica arcaica _ qualquer greve PARA TER COERÊNCIA AOS NOVE COMPROMISSOS ORIGINÁRIOS DE UM(A) CELTA:

  • não possa sujeitar animais a maus-tratos,
  • não possa impactar a natureza,
  • não possa agredir a paz,
  • não possa desmerecer as raízes de um celta,
  • não possa agredir a liberdade de um celta.
  • não possa agredir a independência de um celta,
  • não possa desmerecer a espiritualidade de um celta,
  • não possa se privar da busca pelo conhecimento,
  • não possa faltar com a verdade.

Não desejando dizer que qualquer greve de algum desses lugares o tenha feito.

 

Referências Audiovisuais para a PREFEITURA DE NOVA LIMA saber mais sobre o Impacto da Inglaterra no mundo

Posted in Filmografia, Imprensa, Nova Lima on 24/04/2018 by Briogáledon

Selecionamos aqui esse brilhante documentário elaborado por essa Youtuber belohorizontina!

 

APROVEITANDO O GANCHO de que em Nova Lima existe uma muito disseminada cultura de que os vizinhos são quase como parentes, tratemos como parentes nossos países fronteiriços e FALEMOS DO IMPERIALISMO INGLÊS NA HISTÓRIA DA NOSSA VIZINHA ARGENTINA para compreendermos isso na nossa FAMÍLIA BRASIL também:

Esperamos que a PREFEITURA DE NOVA LIMA esteja apta para agora saber o papel da INGLATERRA na História, e fazer programas de turismo condizentes aos TURISTAS VIA MERCOSUL.

Instrução Essencial para a PREFEITURA DE NOVA LIMA ver que escoceses, galeses, irlandeses e córnicos NÃO são ingleses NEM desejam ser

Posted in Fratria, Imprensa, Nova Lima on 24/04/2018 by Briogáledon

Recentemente a PREFEITURA DE NOVA LIMA denominou um dos circuitos turísticos como “CORREDOR INGLÊS”, o que é equivocado etnicamente no tocante ao fato de que muitas famílias encontradas em NOVA LIMA são de origens e etnias escocesa, irlandesa, córnica e galesa, que não pertencem nem fazem parte, nem jamais fizeram parte, nem são hoje entendidas como a mesma etnia ou o mesmo gentílico da Inglaterra, sendo oriundos de Países Constituintes ou até mesmo de um país hoje independente, além do fato de que esse termo exalta maquinário de atividade indubitavelmente degradante do meio-ambiente, do quê o munícipe poderá se consultar a qualquer Biólogo para a análise da Atividade Mineradora, e de ficar também claro, inclusive por citação do célebre geógrafo e então cônsul Britânico Richard Francis Burton, em “CAPÍTULO XXIII – O PASSADO E O PRESENTE DA MINA DA ‘ST. JOHN DEL REY’ MORRO VELHO” e em “CAPÍTULO XXIV – A VIDA EM MORRO VELHO (continuação)” da utilização de africanos em condição de escravos,  sujeitos a crueldades e doenças “úlceras malignas nas extremidades, agravadas talvez pela água contaminada, que segundo se diz, provoca gangrena nas feridas”. ( 1)

“As doenças do cérebro e dos intestinos, a disenteria e a pleurisia, e às vezes a pneumonia, e algumas doenças venéreas, estavam entre as moléstias mais comuns entre os escravos!  E assim temos no expedicionário também mais detalhes da situação dos escravos e de como foi a escravidão em Nova Lima. Após isso ele tergiversa sobre a escravidão no Brasil, e reclama da colocação do negro “fora de seu centro étnico“. Devemos lembrar que Richard Francis Burton era um estudioso dos Povos Africanos e que lhe deveria desgostar bastante ver aqui esses povos cativos e sem suas culturas de origem!” (2)

A própria Wikipédia deixa claro que a SAINT JOHN DEL REY MININING COMPANY trouxe trabalhadores que NÃO ERAM ingleses e sim CÓRNICOS.

Fonte: Saint John Del Rey Mining Company. (3)

A Cornualha (Cornwall) que fica na Grã-Bretanha (Britain), e geograficamente na Inglaterra, é no entanto um Condado reconhecidamente de etnia Celta, e o gentílico correto é córnico, inclusive pelo próprio Reino Unido da Grã Bretanha, que não se reduz a Inglaterra. A Wikipédia também diz que os mineiros eram de outras partes da Grã-Bretanha.

Este artigo esta dividido em 3 partes, uma que abordará a Etnicidade, outra que abordará a correta divisão da administração pública do REINO UNIDO enquanto conjunto de Países, e uma terceira em que será exposta por um exemplo da baixa aceitação de influências inglesas entre celtas hoje em dia.

PARTE I – ETNICIDADE

Abordemos primeiramente os gentílicos que no Reino Unido, se referem a etnias, que obviamente temmisturas mas se referem a gentílicos e países que não se referem aos ingleses.

Estudos de subsídios identitários anteriormente feitos por Briogáledon, já haviam atestado que famílias rotuladas equivocadamente como “inglesas” a senso comum, são de etnias celtas escocesa, galesa, córnica e irlandesa, tais como, apeas para exemplificarmos:

Em Subsídios para o Resgate de Identidade Céltica Britânica: Parte I – Córnicos aparecem:

  • KEMP, KEMPE poss: from kempen, neat or tidy
  • MORGAN from Welsh and possibly Cornish personal name Morgan
  • OLVER, OLIVER, OVER, OLIVER, OLIVEY (g)olva, watch place, lookout (g is dropped)
  • SANDRY, SAUNDRY, SANDREY sentry, sanctuary or poss: varaint of SAUNDERS
    SANDERS, SAUNDERS Cornish form of Alexander

Em Subsídios para o Resgate de Identidade Céltica Britânica: Parte II – Escoceses aparecem:

Sem falar outra de considerada portuguesa que na verdade é de origem escocesa

Druimeanach Drummond
Druimein Drummond
Druimeineach Drummond
Druiminn Drummond

Em Subsídios para o Resgate de Identidade Céltica Britânica: Parte III – Galeses aparecem:

E em Subsídios para o Resgate de Identidade Céltica Britânica: Parte IV – Irlandeses aparecem:

  • Mac Oilibhéir (Oliver)
  • Ó Muireagáin (Morgan, Merrigan)

E outras tantas obviamente.

PORTANTO, ESSAS FAMÍLIAS NÃO ESTÃO CATALOGADAS COMO INGLESAS NAS FONTES CONSULTADAS SOBRE FAMÍLIAS BRITÂNICAS

Vamos à abordagem ÉTNICA:

Sobre Córnicos

Sobre ESCOCESES

Sobre GALESES

Sobre IRLANDESES

  • Irlandeses;
  • Língua irlandesa;
  • Línguas gaélicas;
  • Sobre Celtas;
  • Excertos: “Os irlandeses (em gaélico irlandês: Muintir na hÉireann ou na hÉireannaigh ou na Gaeil) (em inglês: Irish people) constituem o grupo étnico autóctone da Irlanda.”, “De acordo com um estudo genético de 2015, a população irlandesa descende, em sua quase totalidade, de movimentos migratórios durante a idade do Bronze. Essa ancestralidade é composta de dois componentes: um componente do Neolítico (descendente de agricultores do Oriente Médio que se deslocaram para a Europa à época do Neolítico ), majoritário; e um outro, de pastoralistas das estepes russas, o qual estaria relacionado com as línguas indo-europeias, e, por conseguinte, com as línguas célticas, línguas faladas na Irlanda antes da introdução do inglês.”

Agora se compreendeu que córnicos, escoceses, galeses e irlandeses são de origens étnicas Celtas.

Vejamos o que são originalmente os ingleses?

“No século V, a atual Inglaterra foi invadida pelos anglo-saxões, originários do norte da Alemanha e Dinamarca.” (4)

 

OBVIAMENTE QUE OS INGLESES TAMBÉM SE MISTURARAM!

Mas fica atestado que suas origens étnicas são diferentes.

Agora abordemos os gentílicos da ordem da nacionalidade administrativamente falando.

PARTE II –  SOBRE O REINO UNIDO E SEUS PAÍSES CONSTITUINTES

Vamos copiar a Wikipédia para ficar mais claro:

Países do Reino Unido é o termo usado para descrever InglaterraIrlanda do NorteEscócia e País de Gales, que, juntos, formam o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, que é um Estado soberano.[1] Os termos alternativos “nações constituintes” e “Home Nations” também são utilizados, este último principalmente para fins esportivos.[2][3] Apesar de “país” ser o termo descritivo mais comumente usado,[4] devido à ausência de uma constituição britânica formal e a longa e complexa história da formação do Reino Unido, as nações constituintes britânicas não têm uma denominação oficial. Como consequência disto, Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales não são subdivisões formais do Reino Unido[5] e vários termos são usados para descrevê-los.

Como um Estado soberano, o Reino Unido é a entidade que é usada em organizações intergovernamentais, como representante e Estado-membro da União Europeia e das Nações Unidas, bem como sob a lei internacional, visto que Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales não estão na lista de países da Organização Internacional para Padronização (ISO). No entanto, eles têm instituições nacionais separadas em muitos esportes, o que significa que eles podem participar individualmente de competições esportivas internacionais; em contextos esportivos, Inglaterra, Irlanda do Norte (ou toda a Irlanda),[6] Escócia e País de Gales são referidos como Home Nations.

parlamento e o governo do Reino Unido lidam com todos os temas relacionados à Irlanda do Norte e Escócia e todas as questões não-transferidas para o País de Gales, mas não interfere em temas que têm sido atribuídos à Assembleia da Irlanda do Norte, ao Parlamento escocês e à Assembléia galesa. A Inglaterra continua a ser da inteira responsabilidade do Parlamento do Reino Unido, que é centralizado em Londres.

As Ilhas do Canal e a Ilha de Man são dependências do Reino Unido, mas não fazem parte do Reino Unido ou da União Europeia. Colectivamente, o Reino Unido, as Ilhas do Canal e a Ilha de Man são conhecidos na lei britânica como as Ilhas Britânicas. A República da Irlanda é um estado soberano formado a partir da parte da Irlanda que se separou do Reino Unido em 1922. Embora geograficamente a Irlanda seja parte das Ilhas Britânicas,[7] não é mais parte do Reino Unido.” (5)

Acreditamos ter ficado claro que ESCÓCIA, GALES,IRLANDA DO NORTE e REPÚBLICA DA IRLANDA não fazem parte da INGLATERRA mas para não pesarem dúvidas vamos copiar novamente a Wikipédia:

Inglaterra (em inglêsEngland) é uma das nações constituintes do Reino Unido.[1][2][3] O país faz fronteira com a Escócia ao norte e com o País de Gales a oeste; o Mar da Irlanda está a noroeste, o Mar Celta está a sudoeste, enquanto o Mar do Norte está a leste e o Canal da Mancha, ao sul, a separa da Europa continental. A maior parte da Inglaterra compreende a parte central e sul da ilha da Grã-Bretanha, no Atlântico Norte. O país também inclui mais de 100 ilhas menores, como as Ilhas Scilly e a Ilha de Wight.” (6)

E sobre a REPÚBLICA DA IRLANDA, quem dela proceder, hoje tem sua própria nação independente.

“A Irlanda[4] (em irlandêsÉire[ˈeːɾʲə] ( ouvir) e em inglêsIreland [ˈaɪərlənd]localmente: [ˈaːɹlənd] ou [ˈaɪɹlənd]), por vezes chamada (de maneira não oficial, para diferenciá-la da ilha de mesmo nome, que divide com a Irlanda do NorteRepública da Irlanda (em irlandêsPoblacht na hÉireann e em inglêsRepublic of Ireland) ou então Eire,[4] é um Estado soberano da Europa que ocupa cerca de cinco sextos da ilha homônima. É uma república constitucional governada como uma democracia parlamentar, com um presidente eleito para servir como chefe de Estado. Considerada um país desenvolvido, a Irlanda tem o oitavo maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo,[3] além de ótimas classificações em índices que medem o grau de democracia e liberdades como a de imprensaeconômica e política. Além da União Europeia (UE), a Irlanda também é membro do Conselho da Europa, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da Organização Mundial do Comércio(OMC) e da Organização das Nações Unidas (ONU). Sua capital é Dublin e a população do país é estimada em 4,8 milhões de habitantes.[1]” (7)

Entendida essa parte, finalizemos com a apreensão do nível de aceitação da influência política inglesa.

PARTE III – EXEMPLO DE BAIXA ACEITAÇÃO DA INFLUÊNCIA POLÍTICA INGLESA ENTRE ETNIAS CELTAS

Um caso recente :

O partido inglês LABOUR PARTY teve aceitação de apenas 5% frente aos partidos de celtas de ideologias variadas.

PARTIDO INGLÊS

PARTIDOS CELTAS

Print PDF da postagem:

(21) Paul Maskey MP – Publicações

CONCLUSÃO

O conceito “Corredor Inglês” está priorizando uma etnia em detrimento de outras, e está na contramão da aceitação atual dessas.

Print PDF na PREFEITURA DE NOVA LIMA:

Vem aí o Saint George’s Day – Prefeitura de Nova Lima

Prints Melhorados:

Erros da Edição no Jornal:

Além do fato de que parte dos ingleses já era protestante quando da atividade mineradora, e nome de santo pode também não ser aceito por parte dos ingleses atuais.

NOTAS DA BIBLIOGRAFIA E WEBLIOGRAFIA

(1) BURTON, Richard Francis. VIAGEM DO RIO DE JANEIRO A MORRO VELHO. São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1976. (coleção Reconquista do Brasil, Vol. 36). página 210.

(2) BARDO, Gustavo Augusto.  Nova Lima Redescoberta: Expedição de Richard Francis Burton. Nova Lima: Gustavo Augusto Bardo. URL: https://gustavoaugustobardo.wordpress.com/2016/08/18/nova-lima-redescoberta-expedicao-de-richard-francis-burton/ 

(3) Wikipedia. Saint John d’El Rey Mining Company.  URL https://en.wikipedia.org/wiki/Saint_John_d%27El_Rey_Mining_Company 

(4) Wikipedia. Ingleses. URL: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ingleses

(5) Wikipedia. Países do Reino Unido. URL: https://pt.wikipedia.org/wiki/Países_do_Reino_Unido

(6) Wikipedia. Inglaterra. URL: https://pt.wikipedia.org/wiki/Inglaterra

(7) Wikipedia. República da Irlanda. URL: https://pt.wikipedia.org/wiki/República_da_Irlanda

MORALIDADE OU PRECONCEITO? Subsídios sobre Intolerância contra Religiões Celtas

Posted in Campanhas Sociais (Slógadh), Derruba esta Roma!, Fratria, Imprensa, Nova Lima, Protestos ( Agóidí ) on 04/03/2018 by Briogáledon

Sua MORALIDADE foi ofendida? Sua CONSCIÊNCIA RELIGIOSA foi violada?

Aqui seguem algumas seleções de Youtubes que tratam muito bem da Questão da Intolerância contra as Religiões Celtas, a saber, a Wicca, o Druidismo e o Neodruidismo.

 

PARA POLEMIZAR : Cristianismo x Paganismo

Recomendamos também a Entrevista à Irmandade Druídica Walonom que contem respostas a perguntas afins a este post:

WICCA E DRUIDISMO LUTANDO PELA MANUTENÇÃO DE SUAS IDENTIDADES :

E para fechar este artigo, REPORTAMOS QUE EXISTEM ORGANIZAÇÕES DE RELIGIÕES CELTAS como a ABRAWICCA, entre outras, que promovem a conversação pacífica entre religiões:

E também existe um DIA DO ORGULHO PAGÃO 

E existe um ENCONTRO BRASILEIRO DE DRUIDISMO 

ISSO AQUI DEVE SER VIZINHO!!!!

Posted in Fratria, Imprensa, Nova Lima on 08/02/2018 by Briogáledon

Só vizinhos saberiam que o endereço da FUTURA ONG que será ONG ATIVISTA ÉTNICO-CULTURAL mesmo, é o mesmo de uma empresa distratada há vários anos que lidaria com museografia. SUGESTÃO REJEITADA!!!


PRA QUEM NÃO SABE, o custo médio de um museu é de R$ 150.000,00 a R$ 800.000,00 em gastos com expositores, portas detectoras, terminais eletrônicos, mobiliário arquivista para documentos, fotos, hemeroteca (jornais e revistas que tem mobiliário próprio com ganchos suspensos),  terminais para acesso de digitalizações, acervo online, e várias outras infraestruturas inclusive contra incêndio e assalto, de modo que sem os Fomentos Estaduais e Federais é pouco provável alguém ter um museu!

E REALMENTE SOMOS UMA ORGANIZAÇÃO COMUNITÁRIA POIS NO MOMENTO SOMOS UMA TRIBO DE RESSURGIR CELTA E IBERO!

A futura ONG não é o mesmo que nós, e terá pessoas de fora da TUATH AN AR BRIOGALÉDON.

Spam? Nós achamos que é spam!

Posted in Fratria, Imprensa, Nova Lima on 30/09/2017 by Briogáledon

O que você acha?

Spam?

Parece spam…

 

spam

Aderindo a REDE SOCIAL DO WORDPRESS: Temos botão SEGUIR

Posted in Imprensa on 04/08/2017 by Briogáledon

Agora além de nos seguir por email e por Facebook,  você também pode optar por seguir pelo WordPress, e aproveitar e seguir outros blogs no novo Feed Social da maior rede de blogs Livres do mundo.

Outra opção é nos seguir por email no campo abaixo.

Calendário Roda do Ano : Versão Didática!

Posted in Celtismo, Fratria, Imprensa, Lei Comum on 26/03/2017 by Briogáledon

Nossa nova edição do calendário adotado em Briogáledon.

 

CLIQUE PARA AMPLIAR

ou baixe aqui: Calendário Roda do Ano – Briogáledon

Declaração de Neutralidade diante de Separatismo do Sul

Posted in Fratria, Imprensa on 27/10/2014 by Briogáledon

Diante do fato de haverem descendentes de Celtas e de Íberos nos Estados do Sul do Brasil, a saber Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e diante da observação da existência de outros movimentos Celtistas e Iberistas nessa região,

E diante do fato de ontem, um dos movimentos separatistas da Região Sul do Brasil ter reiterado sua declaração de Independência dando margens a requisição de um referendo,

Briogáledon, no entendimento inclusive de sua responsabilidade como formadora de uma das primeiras ONGs voltadas a descendentes Celtas e Íberos das Américas, vem por meio desta a exprimir a total neutralidade, diante de quaisquer requisições de independência, não assumindo posições nem contra nem a favor mas deixando que cada povo ou grupo social formule seu destino por suas próprias escolhas e responsabilidades coletivas e assim desse modo, é recíproca a liberdade aos membros desta comunidade, podendo apoiar ou não quem assim o desejar, assim como não tomamos uma posição política nacional por entender a necessidade da Democracia e da Heterogeneidade que nos caracteriza, inclusive na aceitação da linha Irlandesa de pesquisas que demonstram serem os Celtas povos extremamente mestiços em suas origens, mantemos a coerência e evitamos os conflitos internos ou próximos referentes a esta questão.

No tocante aos Movimentos Separatistas da Região Sul do Brasil, pedimos apenas que caso optem pelo requerimento de Independência que o façam seguindo aos postulados da Legislação Internacional no tocante à Autodeterminação dos Povos que é um dos direitos humanos internacionais, e sigam todos os procedimentos dessa demanda, para o aval jurídico internacional, e se preservem de envolvimento a grupos quaisquer que possam utilizar do meio da violência, como se observou por todo o Brasil ano passado em protestos.

Mantenham o andamento pacífico atual, seguindo as propostas de requerimento de um referendo baseado nas Leis Internacionais que corroboram com essa demanda, e caso porventura o referendo uma vez aceito, efetivado, votado e havendo como resultado o voto maioritário para a independência, não se preocupem os descendentes de Celtas e Íberos que estiverem no possível novo país, pois de nossa parte a ONG poderá se desdobrar de nacional a internacional, do que depende unicamente o passo-a-passo específico que poderá assim ser estudado pelo Escritório Jurídico que já está cuidando do registro nacional da ONG.

Deixamos tranquilos os descendentes de Celtas e Íberos que residem na Região Sul, de que não serão abandonados por nós no tocante a suas identidades étnicas milenares, poderão continuar contando com nosso apoio, e no tocante à ONG estamos abertos a analisar e efetivar as condições jurídicas internacionais para que a ONG em si, voltada ao ressurgir identitário não tenha sua função social coletiva interrompida por barreiras que hoje são meramente burocráticas, pois os movimentos Celta e Íbero já estão internacionalizados desde a criação em 1961 do Celtic League, ou a criação dos Friends of Sinn Féin dos Estados Unidos da América e do Canadá, FOSF USA FOSF Canada, ou da IFDO (International Fellowship of Druidic Organizations, em tempos mais recentes, entre outras organizações e instituições, de modo que não faltam exemplos de estruturas internacionais sobre as quais nos inspirarmos.

MAS NOS MANTEMOS NEUTROS e nem este blog nem nossos canais em redes sociais farão campanhas nem contra nem a favor, tampouco divulgaremos nenhuma publicidade impressa ou eletrônica pelos nossos meios nesses sentidos.

Desejamos boa sorte e muita paz a todos!

Aos membros que ainda não estiverem a par, seguem alguns artigos sobre a declaração feita por um dos grupos separatistas ontem à noite: (os artigos abaixo são de responsabilidade exclusiva dos autores e mecanismos de imprensa em si)

Em 2014:

Anos anteriores (2012);