Archive for the Premiações Culturais Category

Briogáledon estuda trazer Premiações Culturais para Nova Lima e redondeza

Posted in Campanhas Sociais (Slógadh), Imprensa, Nova Lima, Premiações Culturais on 16/05/2013 by Briogáledon

“A Cultura é a base de tudo! Ela orienta as relações familiares, as relações de amizade, os valores e virtudes,  que cada um carrega, seu estilo de vida, seu modo de pensar e de sentir, portanto, trabalhar a cultura é a principal ferramenta para trabalhar a Democracia e a Tolerância a outros modos de viver, bem como também o caminho preliminar pelo qual passam todas as lutas contra as mazelas de suas ausências.” diz Gustavo Bardo, ceannaire (kénaira, líder) de Briogáledon, que cerca de 1.700 anos depois dos feitos fabulosos de seus ancestrais Celtas ainda se espelha neles para lutar a favor da Liberdade, da Justiça e contra toda e qualquer Opressão.

Seguiremos com André Malraux que dizia que “A cultura, sob todas as formas de arte, de amor e de pensamento, através dos séculos, capacitou o homem a ser menos escravizado”, e é contra todo e qualquer espécie de escravidão que premiar ao intelecto, aos valores e às virtudes mais nobres, acordando dentro de nossas almas as memórias grandiosas dos grandes guerreiros e guerreiras do passado, trabalhando no hoje as forças interiores da mudança, aprendendo a sonhar e a ter no sonho toda uma meta para a vida, e se redescobrindo novamente a cada instante alguém diferente, e melhor, do que era antes, é disso que deve tratar, e a isso que devemos premiar, quando se fala de Cultura.

Premiações Culturais trabalharão Identidades Culturais?

Sim! É preciso acordar a força dos ancestrais. As pessoas tem vivido só o hoje, se privado de tudo o que já foi feito, e de como antes tudo ainda havia por se descobrir, os mistérios de hoje vem com dicas e manuais, as pessoas precisam aprender novamente a imaginar, a atravessarem com sabedoria por meio aos caminhos das ilusões, a transformar os medos em bravura, a fazer das dúvidas, questionamentos, a percorrer pelas trilhas do ontem dentro de si mesmas e descobrirem que podem muito mais do que pensam, pois muito mais já foi feito, e todo mergulho rumo ao passado distante necessariamente provoca um encontro com nossas identidades culturais. Embora estejamos pensando em trabalhar a nossa identidades Celta, que aliás é passado para pelo menos 70 milhões de brasileiros, o fato de ser uma cultura muito mesclada, com ancestrais na Ásia, na Europa e na África, como ficou recentemente provado genética e arqueologicamente, e de ser uma cultura muito aberta ao outro, havendo em seu meio pessoas das mais variadas etnias, nacionalidades, crenças, e idades, homens e mulheres, então ao se trabalhar esse tema, necessariamente se estará tocando os fios de uma teia que se emaranham a tantos outros de outras teias mais e sabe-se lá aonde isso irá parar.

Porque Nova Lima e redondeza?

Por um motivo óbvio, aqui é onde vivemos, onde moramos, aqui é o nosso repouso, a nossa luta, e porque nessa localidade estamos lutando contra a impunidade, contra os abusos, contra o vandalismo, contra os maustratos, mazelas cada vez mais crescentes em toda a sociedade Mineira, e cada vez mais visíveis aqui. Um guerreiro precisa ir para a batalha para poder lutar, se essa batalha for aqui, é aqui que precisamos dos nossos guerreiros e guerreiras!

A redondeza, entenda-se, Rio Acima e Raposos, e todos os bairros e condomínios distantes da sede de Nova Lima, é um universo descentralizado de pensamentos e modos de vida, a riqueza cultural dessas áreas é ainda uma tênue linha de conhecimentos muito mal explorada, ainda que exista o crescimento do lazer, não existe muito crescimento para o saber, e é nessa lacuna que se faz necessária, e cremos que benvinda, a nossa intervenção.

Como serão as Premiações?

Ainda estamos em um debate aberto interno, com nossas amizades, alianças e parcerias, abertos a sugestões, estamos analisando desde um conceito mais aberto e desvinculado das provas de Bétula (na Beithe) e de Cajado (an Bata), para premiar o saber sobre questões intelectuais ou sobre produções pré-existentes, como criar uma conceito próprio de premiação cultural autônoma na qual ainda há muito o que se debater, passando do artístico ao literário, mas certamente com um foco essencial e diferencial! Qual?

Se estamos falando em premiar Cultura, é CULTURA que deve ser o prêmio em si!!!

Então, estamos listando mentalmente o que é materialmente CULTURA, hoje em dia, para podermos premiar, e também buscando suas expressões sociais, e vejamos no que irá dar essa conversa com nossas próprias almas…

Qual a previsão?

Não há uma previsão exata, mas como estamos trabalhando com o Calendário Celta, e portanto divididos entre as quatro Estações, se não for ainda no inverno, será na primavera ou no verão, e quem sabe um dia, nas quatro estações.

Quero me aliar nessa idéia fabulosa! Como contato Briogáledon?

Quem desejar abraçar essa causa conosco, antes de mais nada, deve ser uma pessoa cosmopolita, e carregar a abertura à tolerância e à democracia, assim sendo, basta nos contatar por um desses canais, ou por todos 😀