Archive for the an Cleite (a pluma) Category

Arturo Bermúdez Figueiras Junior

Posted in an Bata (o cajado), an Cleite (a pluma), na Beithe (a bétula), na Sleighe (a lança) on 11/08/2013 by Briogáledon

Reconhecimento  como MEMBRO-HONORÁRIO

Arturo Bermúdez Figueiras Junior

Receba “an Bata” (o cajado), “an Cleite” (a pluma), “na Beithe” (a bétula) e “na Sleighe” (a lança).

* Recebes com estas o direito a ser  ”comhairleoir” (conselheiro), e a integrar ao conselho Ard (alto), caso assim o deseje, tendo completado as 4 provas.

CAJADO

(clique na imagem para ampliá-la)

PLUMA

(clique na imagem para ampliá-la)

BETULA

(clique na imagem para ampliá-la)

LANÇA

(clique na imagem para ampliá-la)

Anúncios

Gustavo Vaz de Melo Lima

Posted in an Bata (o cajado), an Cleite (a pluma), na Beithe (a bétula), na Sleighe (a lança) on 11/08/2013 by Briogáledon

Reconhecimento  como MEMBRO-HONORÁRIO  ao  “comhairleoir” (conselheiro)

Gustavo Vaz de Melo Lima

Receba “an Bata” (o cajado), “an Cleite” (a pluma), “na Beithe” (a bétula) e “na Sleighe” (a lança).

CAJADO

(clique na imagem para ampliá-la)

PLUMA

(clique na imagem para ampliá-la)

BETULA

(clique na imagem para ampliá-la)

LANÇA

(clique na imagem para ampliá-la)

Gustavo Augusto da Silva Paula (Gustavo Augusto Bardo)

Posted in an Bata (o cajado), an Cleite (a pluma), na Beithe (a bétula), na Sleighe (a lança) on 11/08/2013 by Briogáledon

Reconhecimento  como MEMBRO-HONORÁRIO  ao “ceannaire” (líder)

Gustavo Augusto da Silva Paula

Receba “an Bata” (o cajado), “an Cleite” (a pluma), “na Beithe” (a bétula) e “na Sleighe” (a lança).

CAJADO

(clique na imagem para ampliá-la)

PLUMA

(clique na imagem para ampliá-la)

BETULA

(clique na imagem para ampliá-la)

LANÇA

(clique na imagem para ampliá-la)

Nossos Brios: Briogáledon resgata as 4 provas e institui a soberania do Ard!

Posted in an Bata (o cajado), an Cleite (a pluma), Fratria, Lei Comum, na Beithe (a bétula), na Sleighe (a lança) on 14/04/2013 by Briogáledon

Briogáledon readotará a hierarquia simplifica das antigas tribos Celtas, bem como misturará os sistemas de conselhos dos povos Celtas das Ilhas e do Continente.

O Ard Chomhairle ou Alto Conselho continuará sendo decisório, mas dele poderão participar todos os que houverem passado pelas 4 provas. O ceannaire ou líder continua com poder decisório, embora seja ponderado ouvir à maioria. Para facilitar à pronúncia esse conselho passará a ser nomeado meramente por Ard (árd), uma vez que é um conselho e que é sabido que o é, torna-se redundante ficar se repetindo isso. O primeiro líder e o primeiro conselheiro, já são assim reconhecidos por outras tribos e povos, ou como fundadores, embora possam realizar as 4 provas se assim o desejarem.

Não há mais os cargos administrativos como haviam, as ocupações dentro da tuath ou tribo tornam-se livres, e para os cargos decisórios só existem agora:

  • Ceannaire (kénaira): o líder ou a líder, único, precisa ter conquistado as 4 provas, ou assim ser reconhecido, e precisa ser reconhecido como tal por outras tribos e povos. Traduções: Leader, Líder.
  • Comhairleoir (kouárlior): o conselheiro ou conselheira, é todo membro que passou pelas 4 provas, as duas para Sábios e as duas para Guerreiros. Ao se tornar conselheiro(a), não deixa de ser guerreiro(a) nem sábio(a), podendo ocupar as tarefas desses se necessário e desejado. Traduções: Adviser, Advisor; Conselheiro (a).
  • Laoch (láur): guerreiro ou guerreira, precisa ter passado por ao menos uma das provas de Guerreiros, no caso an Cleite ou na Sleighe, não necessariamente em ambas, embora ambas aumentem sua experiência. Traduções: Warrior, Guerreiro(a).
  • Ciallmhar (kiáuar): sábio ou sábia, precisa ter passado por ao menos uma das provas de Sábios, no caso na Beithe ou an Bata, não necessariamente em ambas, embora ambas aumentem sua experiência. Traduções: Wise, Sábio(a).

Qualquer membro que for aprovado em qualquer prova poderá ocupar uma tarefa administrativa delegada pelo(a) Ceannaire ou pelo Ard, não sendo necessário para isso que passe nas 4 provas e seja um conselheiro(a).

As 4 provas an Bata (o cajado), an cleite (a pluma), na beithe (a bétula) e na sleighe (a lança) passarão a ser os critérios de adesão como membro para poder exercer tarefas delegadas, de caráter administrativo ou representativo. Mas não haverão mais cargos fixos e rígidos, não haverá mais a burocracia hierárquica, agora as tarefas são fluidas e flexíveis, pois assim é a vida, assim é a tribo.

As provas an Cleite e na Beithe são de mérito próprio, para elas o candidato ou candidata deverá apresentar duas testemunhas que confirmem os fatos ao Ard.

Enquanto isso, an Bata an Sleighe são provas técnicas e de conhecimento, feitas individualmente, e com a supervisão do Ard.

Não há qualquer seqüência nessas provas, mas só poderá ser membro do Ard quem houver conquistado as quatro. Igualmente para ser líder ou ceannaire um dia, será preciso ser membro do Ard, e portanto ter passado pelas 4 provas. O reconhecimento como ceannaire por outras tribos ou povos também é recomendado.

O sistema de pesos de votações estará cancelado, mas é ponderado e prudente sempre ouvir aos que tem maior experiência. Embora todos os membros do Ard tenham votos iguais, o Ceannaire ou líder continua com o poder decisório, mas é recomendável que ouça a todos os posicionamentos e que sua conclusão e decisão seja uma síntese ao menos da maioria.

As Quatro Provas

A ordem abaixo é meramente alfabética, pelo idioma Irlandês (celta), como homenagem e como idioma aparentado ao antigo galaico dos Galegos Milesianos (descendentes de Breogán), aqui usado para definir nossa estrutura:

  • an Bata (o cajado): Historicamente o Cajado era a Insígnia dos Videntes ou Druidas, era recebido após o aprendizado na Ilha de Mona (hoje, Anglessey), ser concluído. Como prova técnica, aqui serão testados os conhecimentos do membro sobre seus ancestrais Celtas e outros dos quais descenda, bem como seu conhecimento em História, Filosofia, Antropologia, Psicologia, e quais outros saberes se lhe fizerem necessários segundo os critérios do Ard para uma dada estação.  As provas serão na Primavera, Verão, Outono e Inverno. Poderão ser presenciais ou a distância em critérios que deverão ser comunicados previamente pelo Ard, ou por um conselheiro(a) em seu nome. Para essa prova não é necessária nenhuma testemunha.
  • an Cleite (a pluma): Historicamente, o guerreiro ou guerreira que matasse um inimigo em combate, receberia uma pena preta com o cálamo pintado de vermelho, para indicar que já provou ser guerreiro ou guerreira em combate. Hoje em dia adotaremos como representação de toda pessoa que teve uma atitude social, cultural, ou ativista grandiosa, e para avaliar, o Ard deverá considerar os critérios: (1) dificuldade; (2) coragem diante do perigo; (3) necessidade da atitude; (4) prudência; (5) responsabilidade ao agir; (6) cuidado com os demais; (7) sabedoria para agir. Além disso o candidato ou candidata deverá apresentar duas testemunhas que comprovem os fatos!
  • na Beithe (a bétula): Historicamente, o vidente que recebesse uma grande visão real e importante, por sonho ou pensamento intuitivo, era marcado com essa insígnia pendurada em seu cabelo, uma casca de vidoeiro ou bétula. Hoje em dia adotaremos como representação de uma visão antecipada, visionária, de uma idéia certeira que se demonstrou eficaz, de uma grande capacidade de intelecto para antever um dado panorama, ou mesmo até uma previsão real. o Ard deverá considerar os critérios: (1) dificuldade; (2) habilidade para antecipar problemas; (3) importância para a sociedade; (4) discernimento para distingüir os aspectos; (5) responsabilidade ao comunicar; (6) cuidado com os demais; (7) sabedoria para concluir sua idéia. O candidato ou candidata deverá apresentar duas testemunhas que comprovem os fatos!
  • na Sleighe (a lança): Historicamente os candidatos ou candidatas a guerreiros precisavam acertar um mesmo alvo nove vezes com uma lança a uma certa distância, para serem aceitos como guerreiros e receberem sua lança. Hoje adotamos a prova técnica em habilidades intelectuais em avaliações de conhecimento técnico em Administração, Estratégia, Gestão, Planejamento, Diplomacia, e outras que se fizerem necessárias segundo o Ard. As provas serão na Primavera, Verão, Outono e Inverno. Poderão ser presenciais ou a distância em critérios que deverão ser comunicados previamente pelo Ard, ou por um conselheiro(a) em seu nome. Para essa prova não é necessária nenhuma testemunha.

Repetimos que não é necessário a ninguém passar pelas 4 provas, tampouco fazê-las.

Os membros de Briogáledon poderão ocupar os ofícios que desejarem, de forma lícita, trabalhando em prol da tribo ou tuath tal como desejem, embora para receber uma tarefa delegada ou representativa pelo Ard ou pelo(a) Ceannaire seja necessário ter passado ao menos por uma das provas e ser guerreiro(a) ou sábio(a).

Não haverá nenhuma prova para ser aceito como membro de Briogáledon, mas o pedido deverá ser feito ao Ard e esse precisará avaliar todas as implicâncias antes de aceitar a nova adesão do membro, não havendo impedimentos legais, ou contrangimentos com outros povos ou tribos que prejudiquem a adesão, e sendo uma pessoa que segundo o Ard tenha as virtudes que nos são próprias, não haverá porque não ser aceito, no entanto, essa decisão será regida caso a caso, e apenas o Ard decidirá. Quem no entanto, cumprir as 4 provas será automaticamente membro do Ard e portanto também de Briogáledon.

Para membros que desejarem exercer outros ofícios lícitos em prol de Briogáledon ou simplesmente participarem de festejos, cursos e outros eventos como membros da tuath ou tribo bastará a anuência do Ard, sem necessidade de quaisquer provas, pois para ser Celta basta viver em meio dos Celtas, e assim será a partir de então!